70% dos paulistanos não participam da reunião de condomínio, diz pesquisa

Segundo a administradora Lello, a longa duração é apontada como um dos principais fatores.

Apenas 30% dos moradores de prédios residenciais da cidade de São Paulo comparecem às reuniões de condomínio, segundo dados apontados pela empresa Lello, especializada na administração dos empreendimentos. O baixo índice de comparecimento é registrado principalmente nas assembléias gerais orginárias, que colocam em pauta assuntos como escolha do síndico e aprovação da previsão orçamentária, e nas extraordinárias, que discutem assuntos como investimento em segurança e alterações no regimento inteiro do condomínio.

Um dos motivos que podem explicar a falta de engajamento é o tempo de duração das reuniões, que costumam ter, em média, duas horas. Geralmente, os condomínios realizam uma assembleia por semestre. A excessão fica por conta dos empreendimentos novos, que chegam a convocar os moradoras quatro vezes ao longo do ano. “Isso acontece por causa das decisões que precisam tomar, como aprovação de regimento interno e definição de comissão para decoração do prédio”, explica Angélica Arbex, gerente da Divisão de Atendimento da Lello.

A pesquisa apontou as assembleias mais movimentadas, geralmente, são as que colocam em pauta o sorteio das vagas da garagem. Como os que não comparecerem ficam com as vagas piores, o número de presentes chega a ser de 80%.

Fonte: Época Negócios
Compartilhar

Por: Paulo Roberto Melo

0 comentários:

Postar um comentário

ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais