Ainda sobre segurança condominial

Os procedimentos de acesso ao prédio devem ser seguidos à risca, sujeitos à advertências ou multas para quem as desrespeitar

Resultado de imagem para SEGURANÇA de condominios
Todos os profissionais que ali trabalham precisam conhecer as normas de segurança em detalhes. Treinamentos e reuniões devem ser realizadas periodicamente.


Dicas para os funcionários/prestadores de serviços

· Receber autorizações para entrada de visitantes do próprio morador pessoalmente ou pelo interfone e não pelo telefone;

· Acompanhar o visitante para visita à unidade disponível para venda ou aluguel

· Orientar os pedestres para que acessem o condomínio só pela portaria;

· Consultar o superior no caso de dúvida na identificação de um visitante;

· Não fornecer informações sobre hábitos de moradores ou sistemas de segurança do condomínio;

· Registrar em um livro as entregas que ficarem sob sua responsabilidade, assinando e conferindo a nota Fiscal e assinando, se houver;

· Ficar atento ao que acontece ao redor do condomínio: carros parados por muito tempo, pessoas estranhas rondando o local podem oferecer perigo Comunique ao seu superior e se estiver sozinho, registre no livro de ocorrências.

· Conhecer e cumprir todas as regras de segurança implantadas no condomínio.

Caso seja rendido, não reaja. Acione o botão de pânico, se houver e procure manter a calma. Qualquer outra atitude pode colocar em risco sua vida e a segurança dos moradores.


DICAS AOS MORADORES

Ao chegar ou sair:
· Fique atento à movimentação ao redor. Esteja alerta à presença de estranhos, posição de profissionais ou veículos desconhecidos próximos à garagem. Na dúvida afaste-se, procure um local seguro e entre em contato com a portaria ou outros moradores;

· Antes de chegar ao seu condomínio, separe todas as chaves e controles que precisará para entrar, agilizando ao máximo esse momento;

· Caso saia para fazer caminhada, pelas ruas próximas ao condomínio, procure sempre estar acompanhado(a) por vizinhos/parentes/amigos;

· Não acione portas e portões automáticos de longe, especialmente se observar pessoas estranhas nas proximidades;

· Ao chegar, esteja alerta aos códigos de segurança pré-definidos em seu condomínio;

· Se puder, alterne o roteiro que utiliza para chegar a seu condomínio. Prefira pontos que lhe ofereçam visão ampla de toda a rua;

· Tente não manter rotina em seus horários e hábitos. Se possível, alterne suas atividades e itinerários;

· Ao estacionar seu veículo na garagem, mantenha-o trancado, com o alarme ligado e sem pacotes ou objetos à vista;

· Ao ser acionado pela portaria, sempre veja se o assunto lhe diz respeito antes de sair de sua casa ou apartamento para atender;

· Caso seja informado que bateram no seu carro na garagem, não desça de imediato, procure se informar como ocorreu, qual morador provocou, a fim de analisar se o porteiro não está rendido.

· Verifique periodicamente os sistemas de segurança de sua casa ou apartamento, pois em geral pensa-se somente em proteção das entradas, da portaria, dos portões, dos muros. 

Lembrete: Saiba que a aquisição de materiais de segurança, investimento em equipamentos eletrônicos, contratação de empresas especializadas, treinamento dos profissionais, não garantem a almejada defesa dos condôminos e de seu patrimônio, principalmente nas áreas comuns. Os apartamentos e casas também devem ter medidas efetivas de segurança para que se possa aumentar o nível de proteção de todo o condomínio.

Por Leopoldina Colares - Diretora de Projetos Especiais da ABRASSP.
Compartilhar

Por: Paulo Melo

0 comentários:

Postar um comentário

ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais