Síndicos de Americana debatem sustentabilidade

Projeto de workshops para condomínios da cidade tem apoio da Secretaria de Meio Ambiente de Americana

Resultado de imagem para SUSTENTABILIDADE CONDOMINIOS
Como forma de buscar a sustentabilidade, síndicos de Americana estão se reunindo para workshops sobre questões que envolvem a gestão de condomínios aliada a práticas benéficas ao meio ambiente. O projeto tem a parceria da Secretaria de Meio Ambiente de Americana e teve a primeira reunião realizada no último dia 19, reunindo conselhos de condomínios, síndicos, subsíndicos e consultores jurídicos. A previsão é que o próximo encontro aconteça no mês de julho.

A iniciativa de reunir a gestão dos condomínios da cidade foi do perito ambiental Criser Cerquiare. Síndico há quatro anos, ele explica que condomínios são como pequenas cidades, gerando resíduos e consumindo recursos naturais, por isso uma gestão ambiental interna correta e controlada se faz necessária. De acordo com ele, a administração de condomínios deve atentar sempre ao destino de resíduos sólidos, preocupando-se com a coleta seletiva, separação dos resíduos recicláveis, coleta de óleo e coleta de pilhas e baterias.

Condomínios mais antigos costumam ter dificuldades para adequar os espaços às normas

Outra questão importante destacada por Cerquiare é o consumo de recursos naturais: água, energia elétrica e gás natural, que em muitos residenciais é encanado. Ele afirma que o consumo de água costuma ser o mais preocupante, devido à probabilidade de ocorrerem vazamentos. Para evitar o desperdício, hidrômetros individuais para cada apartamento são requeridos por lei. “Às vezes você não consegue identificar que um apartamento está tendo um vazamento porque você está cobrando o todo, e quando você cobre o todo, você não vê o pontual”, explica.

Para Cerquiare, condomínios mais antigos costumam ter dificuldades para adequar os espaços às normas e recomendações ambientais. Além da necessidade de hidrômetros individuais, a manutenção da permeabilidade do solo, que permite que a água da chuva seja absorvida, e a preservação de área verde são questões que precisam ser alvos de conscientização. “Há situações que os síndicos desconhecem e agem de forma errada e essa parceria que trouxemos quer levar informação, e fazer eles terem reconhecimento das suas obrigações perante a sustentabilidade e as questões ambientais”, afirma o síndico.

“O workshop tem sempre um estudo de caso, frente a uma questão crítica do condomínio. Os síndicos têm a possibilidade de trocar informações entre eles. Por exemplo, se há um problema que eu já resolvi e um outro condomínio está passando, o síndico tem a oportunidade de achar uma solução que ele não enxergava antes”, relata Cerquiare.
Compartilhar

Por: Paulo Melo

0 comentários:

Postar um comentário

ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais