Vilões da taxa condominial

O que realmente pesa na composição da taxa condominial?
Resultado de imagem para vilões da taxa de condominios
Será que você acertaria no momento de sugerir o que deve ser mudado para resultar em uma taxa adequada para o seu empreendimento e sem prejudicar o desempenho do seu financeiro?

Muito vezes os condôminos se surpreendem quando são mostrados os itens que realmente são significativos no valor final de sua taxa. 

É muito comum inclusive atribuir às empresas de administração condominial ou ao síndico a culpa por um aumento de taxa. 

✓Vale considerar que em muitas ocasiões o valor anual deve sofre reajuste não aumento, equilibrando o financeiro dos empreendimentos com percentual mínimo da data base da categoria.

✓Não deixe provisionar um percentual de sua provável receita a título de fundo de reserva. 80% das convenções condominiais já estipulam este percentual mensal.

✓ Desconto de taxa não existe : trata-se de multa invertida pois a taxa condominial nada mais é que o rateio de despesas. Condomínio não tem fins lucrativos e para gerar um " desconto" o orçamento precisa ter margens extras. 

Então, vamos aos grandes vilões:

Mão-de-obra (50%) inclusive ultrapassam este limite em alguns casos:
-Para reduzir gastos excessivos, devem-se evitar ao máximo as horas extras desnecessárias, inclusive no horário de almoço. Muitas vezes, vale até mesmo a contratação de um funcionário extra: o folguista. 
-A terceirização e indicada principalmente para condomínios recém implantados ou com dificuldades iniciais em seu financeiro. 
Após isso como síndica em algumas categorias indico o quadro orgânico, desde que tenha um profissional qualificado para acompanhar e gerenciar de perto o desenvolvimento das ações. 

Água (15%)
-O uso regador em lugar da mangueira para os jardins trazem boa economia, assim como a adoção de sistema de reuso da água. Chega-se a economizar 20% aproveitando a água da chuva ou do lençol freático para lavagem das áreas comuns. Campanhas internas de conscientização também ajudam os moradores a economizar água, apenas em casos de condomínios antigos sem individualização. Porém o processo de adequação deve ser avaliado.

Energia elétrica (12%)
-Desativar a partida automática dos elevadores, usar lâmpadas econômicas em áreas comuns e sensores de presença contribuem para uma boa redução. Vazamentos de água aumentam o ciclo de trabalho das bombas, resultando em maior consumo de energia.

Manutenção de elevadores (8%)
-Renegociar contratos, pesquisar o valor da peça que será trocada são boas medidas a se adotar. Além dessas, opte por empresas sérias que utilizem peças genuínas para não comprometer a qualidade e a segurança do equipamento, e solicite no mínimo anualmente um laudo do desempenho de seus equipamentos e seu funcionamento.

Observe que esses quatro itens respondem por 85% das despesas que comporão sua taxa condominial, sobrando apenas 15% para uma série de outros serviços e produtos igualmente necessários para o dia-a-dia do condomínio.

Síndicos, a análise de seu orçamento e responsável pelo equilíbrio do empreendimento e valorização do bem focalize sua atenção neste item e você ficará surpreso com os resultados. 

Por Thaís Ivanki -Presidente da ABRASSP Pernambuco.
Compartilhar

Por: Paulo Melo

0 comentários:

Postar um comentário

ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais