Palmas investirá R$ 11 mi em condomínio empresarial e logístico

O condomínio terá centro administrativo, espaço de convenções para receber feiras e eventos, área de convivência, estacionamento para caminhões, hotel para repouso de motoristas, restaurante e guaritas

O antigo distrito industrial da Capital será transformado em um condomínio empresarial e logístico. O anúncio foi feito nesta quarta-feira, 28, pelo subprefeito da Região Sul de Palmas Adir Gentil no distrito. A Prefeitura vai investir cerca de R$ 11 milhões em infraestrutura física e de acesso ao condomínio em até 12 meses. 

O condomínio terá centro administrativo, espaço de convenções para receber feiras e eventos, área de convivência, estacionamento para caminhões, hotel para repouso de motoristas, restaurante e guaritas nos acessos pela rodovia TO-050 e pela Avenida Teotônio Segurado, nas imediações do Jardim Taquari.

Na primeira etapa será feito o cercamento do condomínio, a abertura de ruas e acessos e instalação rede de água, esgoto, energia e internet. Todo o condomínio será atendido por fibra óptica para fornecimento de banda de internet de 100 MB para atender as empresas que precisam desta ferramenta para trabalhar. Parcerias com a Energisa, BRK Ambiental e Sim Telecom viabilizarão a instalação de empresas que devem garantir a geração de cerca de 4 mil empregos direitos e indiretos.

No lançamento, três escrituras precárias foram entregues a empresários que serão as primeiras a se instalar no complexo condominial. "Esses terrenos são vendidos para as empresas a R$ 20 o metro quadrado, com esse dinheiro vamos fazer toda a infraestrutura", frisou o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Emprego, Kariello Coelho.

Os primeiros 100 terrenos serão direcionados a empresários locais. Em seguida, será aberto chamamento público para recebimento de propostas de interessados da Capital e de outras regiões para investir no projeto. "Dos 562 lotes atualmente existentes, retomamos mais de 300. Outros 170 serão abertos. Primeiro será feita a venda direta às cem primeiras empresas que estão com pedidos protocolados, que nunca foram atendidas, e que têm condições de trabalhar. Depois será feito chamamento público para que todos aqueles que têm capacidade de trabalhar dentro do condomínio. Teremos aqui indústrias, atacados, distribuidoras, empresas de logística, todas serão atendidas", explicou Kariello Coelho.

Luiz Henrique Costa, um dos três empresários que já receberam a escritura precária de terreno no condomínio na ocasião, contou que pretende construir um galpão climatizado de armazenamento de sementes de soja. "É uma oportunidade boa porque se nós tivéssemos que investir em um terreno de valor alto dentro de Palmas não teríamos condições. Já atuamos no mercado há cinco anos, só que fazíamos sem o galpão climatizado que vai ser um diferencial porque vai dar garantir qualidade na germinação e vigor da semente", completou Costa. Gentil afirmou que as obras já estão autorizadas para início imediato.

Acesso e infraestrutura
Gentil lembrou que uma via aberta e que receberá pavimentação e ponte para interligar o distrito à Avenida Teotônio Segurado. "Diversas empresas que estão localizadas no Plano Piloto, não é correto porque a massa de trabalhadores está concentrada no extremo Norte e no extremo Sul da cidade. Isso gera um problema de mobilidade, de desconforto para o trabalhador e até custo para as empresas. Colocando aqui 4 mil pessoas, terá condições de ter uma linha de transporte permanente e a mobilidade até o município fica melhor para nosso trabalhador", reforçou o subprefeito da Região Sul.

A empresária Janice Mazio, que atualmente na distribuição de produtos alimentícios, já planeja ampliar a atuação do seu negócio. "Com este incentivo enorme, estamos vindo agora para o complexo empresarial apara começar a produzir uma parte aqui. Vamos sair do aluguel, hoje temos um custo enorme com um aluguel de um galpão no centro onde recebemos toda nossa mercadoria e fazemos distribuição e agora vindo para o condomínio industrial toda nossa produção e distribuição vai ficar centralizada", finalizou Janice.

"O condomínio vai ser um grande crescimento para Palmas porque estamos precisando de apoio para desenvolver nosso trabalho. Hoje temos mais 150 funcionários empregados vinculados ao condomínio empresarial. Já estamos ampliando as instalações dentro do condomínio e acho que pode chegar a gerar mais emprego na cidade. Com a chegada de ouras empresas, o condomínio vai dar uma grande amplitude de serviços para nós", disse o empresário do ramo de transporte de passageiros, Raul Soares que já atua no distrito.
Compartilhar

Por: Movimento dos Comunicadores do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário

ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais