Artigo: Comunicação interna como ferramenta na boa gestão condominial

Ana Paula Pinheiro 

No mundo dominado por smartphones, tablets, dentre outros acessórios advindos da modernidade tecnológica, manter um elo de comunicação com os condôminos torna-se cada dia mais um grande desafio para os gestores condominiais

Outra grande dificuldade que gera uma barreira nesse processo tão importante é a falta de tempo, pois, a rotina corrida dos condôminos muitas vezes é desculpa para a falta dos registros nos livros de ocorrências. 

Em alguns casos, o único ponto de encontro entre a gestão e os condôminos acaba sendo o mural do elevador, local de passagem obrigatória a todos. O bom e velho e-mail também serve como veículo para divulgação de informativos e recebimento de reclamações. Mas, com a rotina pesada, essas estratégias acabam sendo pouco atraentes e a comunicação acaba ficando comprometida. 

Uma boa saída para otimizar o processo é investir em tecnologia. Hoje, existem muitas alternativas de aplicativos voltados para esta finalidade, e o uso dos mesmos não se resume apenas ao registro de reclamações. A maioria proporciona ao condômino uma série de facilidades que vão desde reservas, anúncio de visitantes, prestadores de serviço, domésticas, dentre outros. Alguns aplicativos conseguem gerar acesso a comunicados, atas e até mesmo boletos.

A comodidade de poder fazer um registro de ocorrências direto do aparelho celular tem agradado e esta novidade já está em uso em muitos condomínios por todo o Brasil. O custo costuma ser acessível e os benefícios gerados são inúmeros.

Outra ferramenta muito utilizada é o whatsapp, porém, esta pode ser bastante conturbada devido às polêmicas que costumam ocorrer com facilidade. O whatsapp não dá privacidade no registro das ocorrências, por isso, os assuntos acabam tomando proporções que muitas das vezes saem do controle. Para o gestor, lidar com a amplitude de inúmeras opiniões colocadas ao mesmo tempo, não é uma tarefa fácil. A criação de grupos é uma estratégia que pode trazer consigo alguns contratempos como a exposição dos problemas, constrangimentos e até mesmo desentendimentos mais complicados entre os condôminos. 

Seja qual for à sistemática de comunicação adotada, o primordial é que esteja acessível a todos os condôminos, e que possa promover de forma satisfatória um bom elo de comunicação entre os moradores e a gestão. 


*Ana Paula Pinheiro é Presidente da Seccional do Estado do Amazonas da Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais - ABRASSP.
Compartilhar

Por: Paulo Melo

0 comentários:

Postar um comentário

ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais