Projeto pega lixo aproveitável em condomínios de Cuiabá

Projeto humanístico e ambiental, realizado há 30 anos em Cuiabá por amigos empreendedores interessados em divulgar respeito à natureza, amor, saber, simplicidade, amizade e realização, está fazendo há 60 dias coleta de lixo seletivo em condomínios da capital

Resultado de imagem para cuiaba
A ideia é recolher principalmente óleo, garrafa pet, alumínio, papel e papelão, vidro, esponja, escova de dente e embalagem de creme dental.

Tudo isso é levado para o Espaço Nassar, que é uma área arborizada, no bairro Coophema, na região do Coxipó.

Nassar é uma sigla, formada pelas iniciais referentes à filosofia do projeto.

O consultor ambiental Cedier Non, responsável pela ação "Passo e Pego", de coleta de itens recicláveis em condomínios, explica que o condomínio que quiser incentivar moradores a aderirem à cultura de separação de lixo basta ligar para (65) 3661-8642 ou mandar mensagem no e-mail nassar.sfu@gmail.com.

O "Passo e Pego" é uma das iniciativas de um projeto maior que é o "Verde Vivo - o mundo precisa". 

De acordo com Cedier, todos já sabem que acúmulo de lixo é grave problema social e ambiental, mas poucos estão sensíveis à causa e o "Passo e Pego" quer que as pessoas deem um passo à frente nesta questão, uma vez que a Prefeitura da capital mantém poucos pontos de coleta seletiva na capital.

Ele ressalta a importância de campanha educativas nesse sentido, mas lamenta que sejam bastante raras. "Nas escolas, isso já está mudando, mas em geral a gente não vê falar nisso como deveríamos", comenta.

Pelo menos 3 condomínios de Cuiabá já aderiram ao "Passo e Pego".

"Antes as pessoas levavam lixo até a gente, agora estamos indo buscar", reforça Cedier.

Ele lembra que diversos objetos que jogamos fora podem ser facilmente reciclados e reutilizados. "A esponja por exemplo, adicionada a PVC novo, vira banco de praça e outros produtos, ou seja, volta à sociedade como benefício".

O Espaço Nassar, sempre nessa linha humanística e ambiental, tem outros projetos, como o "Luxo sem Lixo". Neste caso, artesãs remuneradas fazem bolsas, aventais, jogo italiano e outras peças decorativas com tecidos que haviam sido jogados fora.

No momento, dentro do "Luxo sem Lixo", as artesãs estão trabalhando na coleção "Alma Jeans" e pedem que não joguem calças e outra peças fora, porque viram produtos.

O Espaço Nassar tem também capoeira, coral, aulas de inglês, aeróbica e pilates.

Fonte: FolhaMax
Compartilhar

Por: Paulo Melo

0 comentários:

Postar um comentário

ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais