Polícia prende gerente e chefe do tráfico de drogas de condomínio

Os criminosos expulsaram o síndico do prédio, além de moradores que não eram coniventes com o crime

A polícia prendeu nesta sexta-feira (20) o gerente e o chefe do tráfico de drogas que acontece dentro do condomínio Ourimar, no bairro Vila Nova de Colares, na Serra.

Segundo o titular da Delegacia de Crimes Contra à Vida da Serra (DCCV), Rodrigo Sandi Mori, Douglas Fernandes Pintos, de 26 anos, era considerado o chefe do tráfico e Alan Lucas Camilo Leme, 22, o gerente.

Os suspeitos são acusados de matar três pessoas que comandavam o tráfico no condomínio: Vander Luiz Guimarães de Aguiar, morto no dia 17 de maio; Marcos Antônio da Silva Xavier, assassinado no dia 4 de junho; e Daniel Almeida Moraes, morto no dia 11 de julho. Os homicídios aconteceram este ano. A morte dos três foi encomendada por Douglas para que ele pudesse comandar o mercado ilegal no prédio.

De acordo com o delegado, Alan participou ativamente na morte de Daniel. Ele contou com a ajuda de uma adolescente, de 16 anos, que não pode ter o nome revelado. A jovem, que também foi apreendida pela polícia, atraiu a vítima e o Alan o executou. Após as três mortes, Douglas e Alan tomaram conta do tráfico que acontece no condomínio.


Após meses de investigação, a polícia foi ao condomínio nesta sexta-feira (20) e os suspeitos rapidamente se esconderam dentro da casa da mãe de Douglas. Assim que os policiais entraram na residência dela, o Alan foi encontrado e preso. A polícia fez buscas na residência e desconfiou da senhora, que sentada no sofá, dizia o tempo todo que estava passando mal. A polícia pediu que ela se levantasse e descobriram que Douglas estava escondido embaixo do sofá.

Os dois foram encaminhados a DCCV e negaram os crimes. Douglas e Alan disseram à polícia que são açougueiros e trabalham honestamente. No entanto, a polícia não tem dúvidas da participação deles no tráfico de drogas e nos homicídios. Eles foram autuados e encaminhados ao presídio. A adolescente foi internada.

SUBORNO

A polícia informou que além de expulsarem o síndico e os moradores que não eram coniventes com o tráfico de drogas, Douglas e Alan tentavam comprar as pessoas distribuindo internet WI-FI, de acordo com as investigações da polícia. Segundo as informações recebidas pela polícia, os criminosos bancavam a rede de internet de todo o prédio na expectativa de que não fossem denunciados.

O delegado Rodrigo Sandi Mori disse que os criminosos pensam que podem mandar no condomínio, mas destacou que quem manda no Estado é o Poder Público e não a bandidagem. Segundo ele, a polícia realizará quantas operações forem necessárias para acabar com o tráfico de drogas que acontece no local.

FONTE: REDE GAZETA.
Compartilhar

Por: Paulo Melo

0 comentários:

Postar um comentário

ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais