Porteiros qualificados transmitem mais segurança

Hoje, 9 de junho, é celebrado o dia do porteiro, profissão essencial para a manutenção do funcionamento de prédios comerciais e residenciais


Porteira do Primum, Valdina recebeu treinamento da equipe do condomínio
A data, estabelecida pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Edifícios e Condomínios (Fenatec), chama a atenção para a importância do cargo e a consequente necessidade da valorização do profissional por meio da qualificação. 

Um levantamento realizado no ano passado pelo Grupo Bradesco Seguros, por meio do programa Porteiro Amigo do Idoso, nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, maiores centros urbanos do país, confirma essa ideia. A pesquisa apontou que, das 500 pessoas entrevistadas, 78% se sentem mais seguros sabendo que o condomínio possui profissionais preparados. 

Eficiência na portaria

Postura - A primeira impressão é a que fica. É importante 
estar vestido adequadamente, além de realizar abordagens com delicadeza e educação.

Relação - Quanto mais cordial o tratamento, melhor o trabalho flui. Cumprimentar sempre os colegas de trabalho e moradores do condomínio é fundamental para manter uma boa relação no dia a dia. 

Segurança - É preciso estar atento a todas as regras de segurança definidas previamente. Além disso, vale também ser discreto e não comentar com pessoas de fora sobre as rotinas do condomínio.

Por isso, cursos e treinamentos podem ser uma ferramenta aliada na qualificação dos profissionais. “Através deles, os porteiros podem melhorar a sua qualificação para o exercício da profissão”, afirma Pascoal Martini Neto, gerente-geral do Sindicato da Habitação da Bahia (Secovi-BA). 

Valdina Moreira trabalhava no setor de serviços gerais do Condomínio Edifício Primum, localizado no bairro do Itaigara. Há três anos na função, ela conta que, embora não tenha passado por treinamento externo, as orientações passadas pela equipe do próprio condomínio lhe deram o conhecimento necessário para exercer o cargo.

“Pude aprender com o tempo. É importante saber como lidar da melhor forma com os moradores e visitantes”, diz, acrescentando que o fato de ser mulher e ocupar uma profissão dominada por homens é bem visto por quem chega ao local. 

“A maioria tem o hábito de se referir ao gênero masculino. Quando veem que é uma mulher, se surpreendem bastante, mas nunca sofri nenhuma discriminação. As mulheres se sentem bem felizes e mais representadas”, completa.

Atuando há 30 anos como porteiro, Hélio Conceição trabalha no Condomínio Pedras do Itaigara e, mesmo assim, percebeu que a qualificação poderia aprimorar o seu trabalho. Por isso, participou de treinamentos oferecidos pelo Secovi. “Pude aprender sobre como lidar com situações mais excepcionais, como, por exemplo, a chegada de um oficial de justiça”, salienta.

“Após o treinamento, pude aperfeiçoar meu trabalho com os moradores e visitantes”, conta Rafael Silva, porteiro do Residencial Jacarandá, no Cabula. Silva, porteiro do Residencial Jacarandá, aperfeiçoou o trabalho após curso de qualificação | Foto: Shirley Stolze | Ag. A TARDE

Reciclagem profissional

Os treinamentos oferecidos pelo Secovi-BA são nas modalidades de melhora da qualidade no atendimento de portaria e agente de portaria. Com cargas horárias totais de 8h e 12h, respectivamente, as aulas ocorrem preferencialmente nos dias de folga dos profissionais, com inscrição feita pelos síndicos.

“São uma espécie de reciclagem profissional. Oferecemos noções de legislação e primeiros socorros, por exemplo”, explica Dayane Ferraz, coordenadora dos treinamentos. “O retorno é positivo. Os porteiros passam a ter uma nova visão sobre como exercer a função”, completa Pascoal, gerente-geral.

Fonte: A Tarde.
Compartilhar

Por: Paulo Melo

0 comentários:

Postar um comentário

ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais