COVID-19: Vilão ou Mocinho na Era da Experiência Digital?

Em 2018 escrevi um artigo sobre a Transformação Digital (https://www.linkedin.com/pulse/2018-transformação-digital-começa-por-você-davi-shamballa-brussolo/), que vale a pena revisitar, ainda é muito atual e será por muito tempo! Neste artigo eu digo que a TRANSFORMAÇÃO DIGITAL COMEÇA POR VOCÊ e isso não mudou, a DIGITIZAÇÃO é uma benção, mas o propósito fundamental ainda é o SER HUMANO! 


Devemos continuar investindo mais e mais nas tecnologias e processos com o objetivo de termos mais TEMPO para novos MODELOS DE NEGÓCIOS, mais QUALIDADE DE VIDA e com certeza, mais tempo para as nossas FAMÍLIAS e para honrar o nosso DEUS que no seu infinito amor, nos concede realizações e milagres, inclusive em tempos difíceis. E é sobre este momento delicado que estamos vivendo, que eu queria chamar a atenção e fazer uma REFLEXÃO sobre alguns aspectos desta MUDANÇA, TRANSFORMAÇÃO E COMPORTAMENTO HUMANO:

Jamais teria a coragem de dizer que um vírus é o mocinho, entretanto se o COVID-19 é o vilão só a história irá nos mostrar! Mas de alguma forma este nano monstrinho tem nos ajudado a compreender e a refletir sobre esta nova era. Precisamos parar de ter uma visão linear e passarmos a ter uma visão holística, pois é o momento de dar vários passos para trás, quebrar paradigmas, abandonar velhos preconceitos e premissas criadas pelos homens e absorvemos os benefícios desta mudança. Um chefe meu dizia: "Toda mudança é positiva, basta a encararmos assim e absorvemos os novos benefícios"!

E outra das minhas grandes mentoras sempre diz: "As coisas são tão simples quanto isso e pronto", ou seja, deveríamos enxergar os fatos como eles são, sem aumentar ou diminuir e investir tempo em ações de edificação. O vírus está aí, não diria que veio para ficar, mas vai passar, apesar de deixar baixas e muitos danos e efeitos colaterais em todos os sentidos e em todos os setores, principalmente na economia, mas ele passará e nós ficaremos, pois nós já enfrentamos outras tempestades e sobrevivemos. Até lá, precisamos nos proteger e criarmos uma adaptabilidade que antes não existia, viver um novo clima e absorver uma nova cultura com ações preventivas jamais pensadas e ou realizadas, como faríamos em qualquer situação emergencial de risco à vida, mas somos adaptativos e mutáveis e por isso enfrentaremos isso juntos e sairemos desta mais FORTES e TRANSFORMADOS!


No processo de Transformação Digital um dos grandes pilares é IoT (internet Of Things) como principal ferramenta de conectividade de coisas e pessoas, mas esquecemos do principal pilar de sustentação é o TEMPO - ToT (Time of Things) , o TEMPO de: REAGIR, de tomar uma DECISÃO, de realizar um PROJETO, de implementar uma tecnologia ou uma solução, de criar um novo CANAL DE ATENDIMENTO, ou de integrar todos os canais de atendimento com contexto criando uma barramento único de canais (OMNICHANNEL) e ou até mesmo, reinventar-se e criar novos PRODUTOS, MÉTODOS e novas OFERTAS DE SERVIÇOS para o seu NEGÓCIO.

O TEMPO é TUDO!!!! Pois se perdermos o tempo ou momento correto de PENSAR, FAZER, CRIAR, APRESENTAR, NEGOCIAR, ENTREGAR, MELHORAR, DIVULGAR e de RELACIONAR, nada virá com o tempo e nada teremos. Grandes empresas que eram consideradas gigantes do mercado como Yahoo, Blockbuster e Kodak tiveram suas inovações e a falta delas marcadas pelo tempo.


Só que neste novo cenário, existe um outro lado da moeda, o DISTANCIAMENTO e ISOLAMENTO FÍSICO e SOCIAL, com isso teremos que reaprender algumas coisas que havíamos esquecido, ficar com as nossas famílias e curtir cada segundo , ensinar nossos filhos, mesmo que tenhamos que usar vídeo aulas, trabalhar remotamente e cozinhar, muitas vezes deixando a comida queimar, enquanto estamos em uma call ou videoconferência com latidos e crianças gritando no fundo ou pedindo atenção, limpar a casa pensando no projeto, falar com nossos clientes remotamente e nos organizar para que nossas rotinas de casa não atrapalhem as rotinas profissionais, fazer com que as rotinas profissionais não invadam 100% da nossa vida pessoal ou familiar, e aprender definitivamente que as mídias sociais são a extensão das nossas vidas pessoais e profissionais e não jogos onde criamos novos personagens que não existem. Seja bem-vindo a Era da Experiência Digital Acelerada.


O HOME OFFICE veio para ficar, e neste momento será um divisor de águas em nossas vidas pessoais, sociais e principalmente profissionais, pois é uma solução genial com o objetivo nobre e precioso que resolverá milhares de problemas da sociedade atual, das grandes metrópoles e de inúmeros segmentos produtivos, tais como: economia de tempo coma mobilidade urbana, redução de custo corporativo e custo de vida, eleva a qualidade dos indivíduos e consequentemente das famílias, viabiliza a globalização e troca de cultura em um curto espaço de tempo, redução de veículos e consequentemente da poluição, do stress das pessoas, conecta profissionais de todos os segmentos, cria um novo método de paralelismo de atividades multidisciplinares e traz uma nova visão familiar.

Este novo processo nos eleva há um novo patamar de visão de sustentabilidade, de consumo energético, de uso e reuso da água, de monitoramento de segurança pública, da privacidade, de educação virtual, de poluição, de soluções recicláveis, das tecnologias envolvidas na construção civil, de manipulação de dados públicos e pessoais, ou seja, passamos a ficar atentos e a cobrar tudo que nos cerca e este novo cenário será naturalmente um acelerador do uso da MÍDIAS SOCIAIS, do HOME OFFICE, do IoT, e principalmente alavancador das inciativas e inovações nos segmentos de SMART HOME e SMART CITY, pois este novo palco de atuação tem necessidades especiais e será o foco de inovações durante a próxima década, pois as nossas CASAS, CONDOMÍNIOS e CIDADES também precisarão se adpatar ao novo cenário!!!


Enfim passaria dias, meses e anos, falando sobre os benefícios da evolução e uso do Home Office, como principal metodologia de TELETRABALHO e de TELEPRESENÇA, mas o problema é que não estávamos preparados e ainda não temos a maturidade adequada para termos um processo industrializado, mas é um aprendizado e estamos só no início deste processo, precisaremos balizar e equalizar os métodos e tecnologias, e não deixar de priorizar as regulamentações, processos e soluções de segurança cibernética e proteção dos dados e das pessoas que neste momento estão totalmente vulneráveis.


Eu pessoalmente, venho pregando e evangelizando sobre esta nova cultura de TELEWORKER desde de 2008 quando fiz a maior parte de uma migração de Datacenter de casa, quando já tínhamos várias ferramentas de acesso e controle remoto e na época nem tínhamos o nível de integração, qualidade, conectividade que temos atualmente, sem falar do nível de experiência que temos hoje que chega a ser surpreendente. Hoje existem milhares de ferramentas que atendem este novo modelo e com inúmeros recursos, quase todas em NUVEM, para as empresas mais conservadoras ou por questões estratégicas, existem as soluções ON PREMISES, soluções específicas de publicação e aplicações na INTERNET, soluções de videoconferência com reconhecimento facial, controle e gerenciamento de usuários com e geração de relatórios sobre os usuários e reuniões, criptografia descaracterização de dados dos áudio, chats e vídeos, conteinerização na publicação de documentos e tratamento dos dados sobre as discussões e entregáveis destas reuniões. O conceito de reunião é o principal método de visibilidade corporativa para discussões, decisões e alinhamento, que acaba sendo usando pilar para as organizações negócios. As soluções de telepresença criam um contexto de tudo o que é tratado: ANTES, DURANTE e DEPOIS, ou seja, graças ao desenvolvimento dos maiores fabricantes do segmento, já temos condições de ser exclusivamente HOME OFFICE.


Mas as mudanças deste porte levam muitos anos e não param por aí, todos os segmentos estão se adaptando ou se transformando. Os funcionários muito colaborativos, já começaram mudanças significativas em suas rotinas e conhecimentos, infelizmente estas mudanças estão ocorrendo sem processos industrializados ou sem orientação adequada, é o que dar para fazer no momento. Além da legislação que está se adaptando, o novo cenário econômico exigirá uma transformação digital imediata, precisaremos de muitos JK’s para fazer 10 anos em 1 mês, mas enfim o desafio é este e está lançado... O mercado inteiro está se adaptando, aqueles profissionais que viviam exclusivamente do modelo presencial, olho no olho, aperto de mão, estão se adaptando, criando webinars, palestras on-line, vídeo chamadas, live no Instagram. Enfim novos tempos, novas medidas, outra crescente é o Delivery, grandes restaurantes que nunca cogitaram de ter nenhum tipo de publicidade digital, estão com portais, Facebook, Instagram, fazendo delivery, ou por contratos temporários, ou utilizando a plataforma digital já existente como Uber Eats, Rappi, Ifood, Pedidos Já e com isso os garçons virando entregadores.... Os supermercados estão aceitando pedidos por zap e por suas plataformas digitais e aqueles que não se preparam, fazendo por telefone, e-mail, anotando em fichários, enfim, todos estão dando um jeito... A transformação digital já foi, agora é a era da EDA (Experiência Digital Acelerada), tudo será por meio eletrônico e infelizmente o profissional que não se adequar, e não pensar em ter um smartphone ou ter qualquer relacionamento com as suas redes sociais ou ter algum meio de acesso ou publicação dos seus produtos e ou serviços terá o seu obituário adjudicado profissionalmente, sem nunca ter chegado a nascer na era digital.


Vilão ou mocinho, não importa, o importante é como enfrentamos estes novos desafios e como estamos nos preparando para esta nova era.... Sabemos que temos milhares de ações, investimentos e adequações e o sucesso dependerá do PLANEJAMENTO ADEQUADO e de PRIORIZAÇÃO. Temos a tendência de querer abraçar tudo, neste momento precisamos avaliar o que precisa ser feito imediatamente e o que pode esperar. Remoer o passado e achar culpados não resolve, escolha atores atuantes que focam no resultado do negócio, monte um time de transformação e metas claras e objetivas, a metodologia SMART (Específico, Mensurável, Atingível, Relevante e Temporal) ajuda muito nestas horas para não nos perdermos o foco. Separe bem a sua rotina operacional, da rotina de projetos e de transformação, senão o dia a dia engolirá a sua capacidade de fazer e de se transformar. O olhar para trás entendermos o que era feito, o como e o porquê e refletir para não continuarmos errando nas nossas priorizações e criarmos um nível de assertividade maior nas novas decisões.

Daqui para frente, crie as condições de serviços e segurança para enfrentar este novo cenário com mais tranquilidade e focar na transformação do negócio. Enfim, atenção a nova jornada, pois tivemos mais uma oportunidade de aprender, refletir e mudar, mas lembre-se o foco ainda são as PESSOAS e suas NECESSIDADES!

Escrito por Davi Shamballa Brussolo

Publicado por
Account Manager na Servix Informática Ltda.
Publicado • 2 sem
Seguir
Compartilhar

Por: Paulo Melo

0 comentários:

Postar um comentário

ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais