Praia Grande cadastra 'visitantes' para ter mais controle do novo coronavírus

Síndico ou responsável pelo condomínio deve fazer inscrição dos visitantes. Bloqueios sanitários continuam

Vista aérea de Praia Grande, no litoral de São Paulo — Foto: Marcelo Guedes/Prefeitura de Praia Grande

Com o objetivo de controlar as pessoas que vêm à cidade de Praia Grande, no litoral de São Paulo, a administração municipal disponibilizou uma ferramenta para cadastro de moradores eventuais. A prefeitura tenta, com a medida, ter um controle dos imóveis de uso ocasional.

O cadastramento deve ser feito no site da Prefeitura, na aba "Coronavírus - Cadastro de Condomínios", com o preenchimento de um formulário. O serviço está disponível e, de acordo com a Secretaria de Controle Urbano da Secretaria de Urbanismo (Seurb), é muito simples.

O síndico ou responsável pelo condomínio faz a inscrição e tem acesso ao formulário, onde cadastra os visitantes. A ação obedece ao que determina o decreto municipal nº 6928/2020. A plataforma já tem 1.033 condomínios cadastrados e 4.406 cadastros de ocupantes eventuais. Destes, somente um recebeu atenção especial.

O objetivo é identificar os visitantes, período de estadia, se há idosos entre eles e o estado de saúde de cada um, entre outros detalhes. O procedimento inicia com o cruzamento de informações para verificar se estas pessoas já foram cadastradas nos bloqueios promovidos nas vias de entradas da cidade. Caso não tenha cadastro, é realizado um contato inicial, onde são colhidas informações gerais.

Se for notificada alguma anormalidade, agentes da Seurb e Sesap farão uma visita ao condomínio e será verificado quem são e o estado de saúde desses visitantes e, simultaneamente, é feito trabalho de conscientização sobre o isolamento social.

Além do cadastro, o bloqueio sanitário ocorre diariamente na av. Ayrton Senna da Silva e na rodovia Padre Manoel da Nóbrega. O objetivo é identificar e verificar o estado de saúde dessas pessoas. A fiscalização será realizada enquanto perdurar a emergência de saúde pública decorrente da transmissão do coronavírus.
Compartilhar

Por: Paulo Melo

0 comentários:

Postar um comentário

ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais