Síndicos rejeitam reabertura de áreas de lazer de condomínios

Fiscalização das áreas é o principal problema visto pela comissão formada por síndicos de Campo Grande-MS

Comissão formada por síndicos em reunião na Esplanada Ferroviária nesta quarta-feira. (Foto: Henrique Kawaminami)

Síndicos de condomínios de Campo Grande criaram comissão e se reuniram, nesta quarta-feira (29), com o secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Luís Eduardo Costa, para tratar das normas para reabertura das áreas de lazer dos residenciais. Entre eles, a opinião comum é de as regras não devem ser flexibilizadas, principalmente por significar aumento de custo com os cuidados necessários.

Conforme Helder Lacerda, síndico do Castelo de Luxemburgo, no bairro Pioneiros, a criação do decreto para estabelecer normas para o uso das áreas de lazer, discutida em reunião entre o prefeito Marquinhos Trad (PSD) e representantes da Associação dos Síndicos de Mato Grosso do Sul, no último sábado (25), traz muitas responsabilidades para a administração dos condomínios. ''Se abrirem as áreas comuns vamos ter que colocar funcionários para cuidarem e a responsabilidade cairia sobre os síndicos. É um período de redução de custos. Nossa ideia é deixar tudo fechado", disse.

Responsável pela administração de dois condomínios, Rodrigo Borges ressaltou que no momento é impossível contratar funcionários para fazerem a fiscalização dessas áreas. ''Não temos condições de adicionar custos porque já estamos trabalhando com o mínimo possível", contou.

Segundo Borges, a inadimplência dos condôminos cresceu no período de pandemia. ''Está girando em torno de 40%", explicou. Ele também lembrou que as áreas de lazer da maioria dos condomínios são pequenas e com grande concentração de pessoas. ''Isso pode ajudar na propagação do vírus", disse.

De acordo com o secretário da Semadur, a reabertura das áreas de lazer envolve muitas complexidades. ''Cada condomínio é diferente do outro. Vamos conversar com técnicos da prefeitura para debater o plano de biossegurança que será apresentado pela comissão. Entre hoje e amanhã vamos decidir se as áreas continuarão fechadas ou serão abertas com flexibilização", disse Luís Eduardo.

Reunião - No último sábado, a Associação dos Síndicos de Mato Grosso do Sul se reuniu com o prefeito Marquinhos Trad e pediu para que fosse criado um decreto para definir normas para uso das áreas comuns dos condomínios, já que muitos moradores não estão respeitando a recomendação do distanciamento social.

Alguns pontos, como a utilização de quadras de esportes, academias e quiosques, foram definidos. O decreto, porém, ainda não foi publicado. - 

Fonte: CAMPO GRANDE NEWS
Compartilhar

Por: Paulo Melo

0 comentários:

Postar um comentário

ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais