Síndica denuncia moradores de condomínio que se recusam a usar máscara

Os moradores também se recusam a evitar aglomerações e seguem se reunindo em um local do condomínio

Imagem ilustrativa (Foto: Reprodução)
A síndica de um condomínio no Bairro Jardim Imperial, em Cuiabá, denunciou os moradores que representa nessa terça-feira (5) porque eles estariam se recusando a usar máscaras de proteção facial nas áreas comuns do conjunto habitacional.

Segundo o relato da síndica, desde o início da pandemia, seguindo os decretos municipais, foram fechadas todas as áreas de lazer do condomínio que pudessem causar aglomerações.

No entanto, nos fundos do conjunto habitacional há uma mesa de uso coletivo e, todas as noites, vários moradores – entre crianças, jovens e adultos – têm se reunido no local.

Além disso, segundo a síndica, mesmo sendo orientados, eles se recusam a usar máscaras dentro do condomínio, colocando em risco a saúde deles próprios e também de outros.

Ainda segundo a síndica, a reclamação não é somente dela, mas sim de moradores que têm cumprido as regras e estão preocupados com a situação.

Como não tem poder de polícia para obrigar o uso da máscara e dispersar as pessoas, ela resolveu, então, registrar um boletim de ocorrência. A ideia é que, caso o condomínio seja multado pela prefeitura, por exemplo, o morador que causou a punição seja responsabilizado pelos custos financeiros.

O caso foi registrado como perturbação da tranquilidade e “perigo para a vida ou saúde de outrem”.
Compartilhar

Por: Paulo Melo

0 comentários:

Postar um comentário

ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais