Lei de Delmasso reconhece a Feira da Torre de TV, como espaço de relevante interesse cultural, social e econômico



Segundo o texto, com o reconhecimento, o local pode ser "objeto de proteção específica, por meio de inventários, tombamento, registro ou outros procedimentos administrativos"


Foto: Rogério Lopes.

Foi sancionada a lei n.º 6923 de 2021 de autoria do deputado Delmasso (Republicanos), vice-presidente da Câmara Legislativa do DF, que reconhece como de relevante interesse cultural, social e econômico do Distrito Federal, a Feira da Torre. Atualmente, o complexo tem 580 boxes ocupados, nos quais são vendidos móveis, artesanato e comidas típicas. O local funciona de terça a domingo, das 9h às 17h.

A proposta aprovada trará um reconhecimento legal de sua relevância que ajudará na captação de recursos para projetos de revitalização, e também poderá ser utilizada como diferencial na propaganda feita pelos feirantes. Segundo o projeto, a feira guarda "traços culturais marcantes da cidade, desempenhando papel de importância social e cultural tanto para visitantes como para feirantes".

"A Feira faz parte da vida dos brasilienses e é um ponto turístico da nossa cidade, além de gerar o sustento de milhares de famílias dos produtos que são vendidos ali", disse Delmasso.  Há registros da existência da feira desde antes da inauguração da Torre de TV, em 1967.

Segundo o texto, com o reconhecimento, o local pode ser "objeto de proteção específica, por meio de inventários, tombamento, registro ou outros procedimentos administrativos". Ou seja, com a medida, fica facilitada a preservação do espaço e seu significado histórico.

Em 2011, as estruturas simples foram transferidas para boxes fixos, em uma área um pouco mais afastada, mas ainda ao lado do ponto turístico. Segundo o governo local, antes da pandemia de Covid-19, entre 10 mil e 15 mil pessoas passavam no local aos fins de semana.
Compartilhar

Por: Juliano Roriz

0 comentários:

Postar um comentário

ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Condomínios