Adasa e Marinha do Brasil unem forças pela preservação do Lago Paranoá



Este ano, a 10ª edição da Semana Lago Limpo, promovida pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) desde 2011, e a 2ª Regata Ecológica Naval da Marinha do Brasil ocorreram de forma concomitante com o Dia Mundial da Limpeza (World Cleanup Day). No evento conjunto, realizado neste sábado (18/9) com o apoio de voluntários e de outras instituições, mais de duas toneladas de resíduos foram retiradas do Lago Paranoá


Fotos: Paulo Henrique Carvalho.

Entre o material recolhido pelos militares, mergulhadores, voluntários do Movimento Ocupe o Lago e garis do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), havia pneus, latas, garrafas pet, chinelos e até uma televisão. O lixo estava acumulado nos arredores do Pontão do Lago Sul, Deck Sul, Prainha do Cerrado e na Praia dos Orixás.

As ações de conscientização também mobilizaram quem não estava dentro d'água. No estande da Adasa, montado no Pontão do Lago Sul, aconteceram dinâmicas do programa de educação ambiental Adasa na Escola e exposição de equipamentos utilizados nas ações fiscalizatórias e de monitoramento do órgão. A mascote Gotita, junto com os personagens do desenho musical "Caninópolis", animaram o público infantil com canções desenvolvidas para a atual campanha da agência em atenção ao período de estiagem.

O local também foi palco da certificação dos voluntários que participaram dos mutirões de limpeza e da premiação da 2ª Regata Ecológica Naval. A competição reuniu cerca de 25 embarcações da Marinha, de esporte e recreio. O primeiro lugar na categoria "Embarcações Oficiais" ficou com o Grupamento de Fuzileiros Navais de Brasília, com a retirada de 88,4 kg de resíduos do lago.

Após a entrega das medalhas, o diretor-presidente da Adasa, Raimundo Ribeiro, destacou a importância da população na garantia da sustentabilidade do lago. "A Adasa coordena o Grupo de Acompanhamento que define anualmente os níveis máximo e mínimo que o lago pode alcançar no ano seguinte para assegurar que os diversos usos do Lago Paranoá sejam atendidos de forma adequada. É uma gestão integrada que também depende do apoio da sociedade, que deve fazer a sua parte", observou.

O Capitão dos Portos de Brasília, Comandante Bahia, explicou como são realizadas as operações na Capitania Fluvial de Brasília (CFB) no Lago Paranoá e fez questão de agradecer o apoio da Adasa, do Corpo de Bombeiros e das escolas de mergulho que participaram da coleta subaquática de resíduos. "A Marinha realiza ações educacionais e de fiscalização do tráfego aquaviário no lago, nosso objetivo é garantir a salvaguarda da vida humana, a segurança das embarcações e a segurança hídrica", ressaltou.

Também participaram do evento os diretores da Adasa Vinícius Benevides, Felix Palazzo e Apolinário Rebelo, o ouvidor da agência, Robinson Cardoso, o Chefe do Estado-Maior do Comando de Operações Navais, Vice-Almirante Gilberto Santos Kerr, o presidente do SLU, Silvio Vieira, o vice-presidente do Movimento Ocupe o Lago, Tony Lopes, e o representante do Rotary Club de Brasília, Jordivar Filgueira.
Compartilhar

Por: Renata Chimiti

0 comentários:

Postar um comentário

ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Condomínios